A cooperativa / histórico

No dia 27 de maio de 1962 foi fundada a CERTREL - Cooperativa de Eletrificação Rural de Treviso com Responsabilidade Ltda. O fundador Senhor Modesto Carminatti, juntamente com 72 amigos, conseguiu realizar o sonho de beneficiar as pessoas da região com a possibilidade da energia elétrica, trazendo conforto, segurança e uma maior qualidade de vida para a população de Treviso.

Além de fundador, Modesto Carminatti foi o primeiro presidente da CERTREL, e relata como era difícil a vida sem energia elétrica, no qual as pessoas viviam sem geladeira, ferro elétrico e rádio. Essas dificuldades o fizeram procurar uma solução para o problema, que era transmitir eletricidade de Siderópolis para Treviso a um custo acessível, e isso só foi possível por meio da formação de uma Cooperativa.

Naquela época, passava pelo distrito uma rede exclusiva da Carbonífera Treviso. A energia era fornecida pela Companhia Siderúrgica Nacional, que mantinha uma subestação em Siderópolis. Para que a CSN fornecesse energia para a Certrel, foram feitas duas exigências: levar a energia através da rede da Carbonífera Treviso com a devida autorização e comprar 3.000 quilowatts/mês mesmo não conseguido consumir toda a energia. Como seriam usados apenas 2.500 quilowatts/mês, o restante teve que ser dividido entre os associados, deixando alguns desconfiados por acharem um pouco caro usufruir desta energia.

Modesto encontrou dificuldades em convencer as pessoas a investir numa cooperativa de energia elétrica, muitos eram contrários e alguns o aconselhavam a desistir, mas sem energia, Treviso não conseguiria evoluir, não teria um futuro promissor. Então com persistência, força de vontade, ele conseguiu convencer algumas pessoas a unirem-se e formarem uma cooperativa, onde pagavam uma taxa de 150 cruzeiros para mantê-la, comprar medidores, cabos, isoladores e postes.

Logo que a cooperativa foi formada, mais um problema surgiu, a rede de distribuição da Carbonífera Treviso estava se transferindo para Santana - Urussanga e deixando-os novamente sem energia. Para evitar que ficassem no escuro novamente, recorreram ao governo do estado e a ERUSC, Companhia de Energia do Governo, para a Carbonífera Treviso levar a sua rede com a colaboração do prefeito de Siderópolis Manoel Garcia, o Governador Celso Ramos propôs-se a fornecer os cabos para que a Carbonífera Treviso pudesse fazer uma nova rede em Santana, deixando assim a antiga para a CERTREL.

No começo do funcionamento, pela falta de funcionários, o próprio presidente era quem tinha que fazer as ligações, reparos, leituras, cobranças e até mesmo os cortes utilizando o único veículo da cooperativa, uma bicileta. Com o surgimento de novos sócios era necessário a construção de novas redes, e para conseguir ajuda de outras pessoas no levantamento dos postes, Modesto abatia um porco, fornecendo churrasco, torresmo, cerveja e gasosa em seu comércio. Para a construção de rede era contratado um eletricista, e em todos os serviços da cooperativa utilizavam o caminhão de Modesto, um Ford ano 1960.

Com a energia vieram os primeiros sinais de progresso, como a instalação de indústrias, o surgimento de novos moradores, casas comerciais, escolas, etc., e hoje podemos perceber que, o poder publico, os empresários, os agricultores, têm investido bastante no município, fazendo-o crescer a  cada dia.

Importante ressaltar que com a energia evitou-se o êxodo rural, onde o agricultor passou a poder desfrutar do conforto que a cidade oferece sem abandonar suas terras.

Hoje, todos se orgulham da empresa, que Modesto ajudou a construir, do seu constante crescimento, da busca a novos associados que atualmente já somam mais de 3.800 pessoas.

MAIS FOTOS